Secos e Molhados

Grupo brasileiro formado em 1972, o Secos e Molhados" lançou dois primeiros LPs que marcaram profundamente a história do rock do país. Mais um encontro de estilos (jazz, MPB, progressivo, folk...) do que banda de rock (ou glitter-rock como preferem alguns), o Secos e Molhados estouraria em 1973 com seu primeiro LP, que alcançaria ótimas vendagens. Depois de um segundo disco em 1974, contudo, a banda chegaria ao fim, retornando em 1977 graças aos esforços do fundador João Ricardo, que lança um terceiro LP com novos membros: Lili Rodrigues (vocal), Vander Taffo (guitarra), João Ascenso (baixo) e Gel Fernandes (bateria). Não há grande repercussão, o mesmo ocorrendo com o segundo revival em 1980: um quarto LP lançado por Ricardo, César, Roberto Lempé e Carlos. Haveria ainda um último disco, o "Ao Vivo no Maracanãzinho", de 1981, apresentando gravações da época da primeira formação." (ERP)

RPB: Diz a lenda que um empresário americano teria feito uma proposta para o grupo após o lançamento do primeiro LP para irem lançar um disco nos EUA e com a mesma pintura. A banda não aceitou. Alguns anos depois, o mundo veria a banda Kiss com os rostos pintados no mesmo estilo do Secos e Molhados...

Músicos:
João Ricardo - violão, gaita e vocal
Gérson Conrad - violão e vocal
Ney Matogrosso - vocal
Marcelo Frias - bateria e percussão

Discografia:
Secos e Molhados - 1973 - Continental
Secos e Molhados - 1974 - Continental
Secos e Molhados - 1977 - Philips
Secos e Molhados - 1980 - Philips
Ao Vivo no Maracanãzinho - 1981 - Continental
Dois Momentos: os dois primeiros discos em um CD- Continental - 2000

Som

Voltar