Deux Ex Machina - Cinque - 2002 - Cuneiform Records

Considerada como uma das melhores bandas de rock progressivo da atualidade, o Deux Ex Machina (formado em 1985 em Bolonha, Itália) ganhou enorme reputação e respeito graças às suas enérgicas apresentações e aos seus discos de estúdio. O sexteto italiano tem como marca registrada o vocalista alberto Piras (sempre com as letras e vocais em latim) e a fusão de rock, jazz, fusion e clássico. A banda afirma que o latim foi a melhor solução para conciliar a natureza melódica do idiona italiano e a fluência do inglês.

Nos anos 90, a banda lançou quatro discos de estúdio e dois discos ao vivo. Seu primeiro trabalho foi uma ópera-rock gravada em apenas dois dias! Destaca-se também a participação da banda em alguns tributos, entre eles ao Van Der Graph Generator, uma de suas influências. A banda já se apresentou nos EUA no Nearfest 2001.

Este quinto disco de estúdio, o primeiro pela Cuneiform e o primeiro a ser lançado nos EUA, é um poderoso trabalho de jazz/rock/fusion. É o ápice de "uma busca por um impacto maior usando o Rock como ferramenta". O encarte do CD vem com as letras em latim, italiano e inglês. Não sei se é proposital, o encarte informa que a última música tem 8:10 mas na verdade trata-se de uma suíte de vinte minutos.

Alessandro "porre detto poni" Porreca - Baixo
Claudio "Il pedicure" Trotta - Bateria
Bonez Buonetti - Violinos
Fabrizio "lucignolo" Puglisi - Teclados (Arp Odyssey)
Magrino "pinocchio" Collina - Guitarra e violão
Alberto Piras - Voz
Participações especiais: Luigi Savino (baixo), Fabio Cochhi (violino), Nicola (viola) e Enrico Guerzoni (celo)

Músicas:

Convolutus - 7:18
Rhinoceros - 8:19
Uomo Del Futuro Passato - 8:42
Olim Sol Rogavit Terrami - 5:04
Il Pensiero Che Porta Alle Cose Importanti - 7:28
Luce - 6:19
De Ordinis Ratione - 6:55
Olim Sol Rogavit Terrami II - 8:10

Home - Resenhas

 

Site: http://www.derepublica.com