Haddad - Ars Longa Vita Brevis - Rock Symphony - 2003

Dez anos de existência. Dez anos de rock, progressivo, blues etc. Sexto CD da banda capixaba, que mostra revitalização em seu trabalho, sem deixar de lado as boas características: riffs de guitarra, timbres de teclado e a poesia, a grande marca registrada da banda. O 11/09 não passa em branco no (ótimo) recado de Roma Atômica ("Boeings errantes, aterrorizantes/Cartas-toxinas de antraz/Alheia às mudanças do clima/Tua voz desafina os corais") e também na melancólica faixa-títiulo, com a intervenção de sax perfeita de Zezito. O disco é metade instrumental, metade cantado, com letras em português e inglês onde os irmãos Haddad mostram-se como excelentes compositores. A grande diferença reside na bateria: Sérgio Melo mostra porque é um dos melhores do gênero no Brasil. E pela primeira vez uma composição de um dos músicos da banda (no caso de Pelissari) entrou no CD, que é a acústica Pinky's Boogie. Atenção pois as resenhas-clichês internacionais certamente irão comparar esta música à Mood for a Day, de Steve Howe. Resumindo: é o melhor disco da banda até então (páreo duro com Deuses, Homens... e Orion). Atenção para a instrumental Dança das Águas, quase perfeita.

Músicos:
Gustavo Haddad - vocal, teclados e arranjos
Leandro Haddad - guitarra, arranjos e vocal
Paulo Pelissari - guitarra
Rubinho - baixo
Sérgio Melo - bateria
Zezito Haddad - saxofone

Músicas:
Ars Longa Vita Brevis 5:09
Roma Atômica 8:59
Pinky's Boogie 3:11
Reddish Bonfire 3:39
Sierra Maestra 1:58
Saara 5:07
Trianon 3:12
San Francisco Bay 2:04
Ismália 3:02
Dança das Águas 8:33

Avaliação:
Composição e músicas - Bom
Produção e gravação - Bom
Músicos: Bom
Arte/Encarte: Bom

Internet: www.rockprogressivo.com.br/haddad

Voltar