Sergio Dias - Estação da Luz- Lotus Music - 2000

Após o fim dos Mutantes, Sérgio Dias ontinuou gravando e participando de outros trabalhos. Destacamos o disco com Phil Manzanera e este novo trabalho Estação da Luz, Sérgio rende homenagem à cidade de São Paulo, além de mostrar habilidade nas letras (Araras), sempre voltadas e preocupadas com o nosso dia-a-dia (Filhos do Silêncio) e com o futuro (tanto é que este CD é dedicado a sua filha). A música daqui é o rock 'n'roll típico de Sérgio, com arranjos levemente elaborados (Tower of Crystal e seus violinos provam isso) e ainda há espaço para a regravação de um clássico dos Mutantes: Anjos do Sul. Recomendado para quem gosta do bom e velho Rock 'n' Roll.  Encarte com fotos da época.

Do site de Sérgio Dias, retiro um texto sobre o CD, para que vocês possam ter uma idéia:

"Estação da Luz, Estação de Luz, Estado de Luz, Idéia, Luz, ao redor da qual nos reunimos e fazemos o futuro, parceiros de um infinito... Muito antes de ser Mutante minha vida brilhava n'um ideal de tocar a vida...

Fiz este CD para a minha filha, os nossos filhos, os filhos do silêncio, e me torno em escravo da revolução ao me render a este seu impulso irresistível de movimentar a roda da vida outra vez e me deixar levar para onde quer que ela me leve sem saber para onde vou, exceto que sei que o momento é este e fiel ao princípio básico da juventude que se recusa a morrer dentro de minha alma que se levanta em busca de meus irmãos de luta, sedento pelo sangue da cultura e arte que é o coração de uma nação, esta nossa tão zumbi nação a qual não tem curare, e em letargia se deixa morrer rapidamente se apegando a imagens e ídolos mortos em busca de uma reflexão própria e em cujo espelho como Nosferatos não conseguimos mais nada encontrar, talvez só uma pálida lembrança de um outrora porvir de Aquário... Mas, sabendo de certeza, da certeira incerteza dos nossos filhos, nossos jovens orquestradores de levantes, de mudanças e revolução, ouso me juntar em grito de alerta e paixão para certamente trazermos algo mais real que uma prova de vestibular ou a agonia de não saber quem ou o que se é ou será depois que o sonho do emprego e da grana e do sucesso ficarem nos gastos sapatos e curriculum 'vitais', derramados em páginas pelos chãos como sonhos de uma quimera já velha, uma Górgona decrépita já sem poder de vida ou de morte...

Filhos do Silêncio vem, vamos dar as mãos, Vem, vamos dar as nossas mãos... Hoje acaba o cinza, o meio termo, os compromissos, o políticamente correto, deixem soltar os Cães da Guerra, total e irrestrita onde não hajam moitas onde se esconder e só nos reste ou o Branco ou o Preto. Que se crie uma linha divisória entre o que é verdadeiro e a podre investida da mediocridade intelectual, Guerra à burrice, pois a excelência é uma meta real e concreta. Não há mais lugar para o cimo do muro, agora é a hora da tomada de decisão..."

Sérgio Dias
Mutante em 2001

Musicas:

Filhos do Silêncio
Escravo da Revolução
São Paulo
Araras
La Femme Lourdina
Anjos do Sul
Bom Dia Pó
4 Ever
Le Mistere
Tower of Crystal
Everywhere I Go
Sleep Walk

Site: www.sergiodias.com.br (com arquivos sonoros)

Home - Resenhas