Vocês escolheram os melhores de 2002! Obrigado por sua participação!

 

Os resultados estão listados abaixos seguidos dos votos da Rock Progressivo Brasil e comentários.

 

Nacional

Melhor Disco

1 - Cartoon - Bigorna - 60,87%
2 - Aether - Inner Voyages Between Our Shadows - 52,17%
3 - Cálix - A Roda - 47,83%

 

Votos da RPB:
1 - Cartoon - Bigorna
2 - Aether - Inner Voyages Between Our Shadows  
3 - Cálix - A Roda

 

Comentários: Os usuários e a RPB concordam integralmente! Não tem muito o que adicionar. Os três discos são os de melhor produção musical até o momento no cenário progressivo brasileiro desde o seu surgimento nos anos 70. O tratamento aos instrumentos acústicos (Cartoon e Cálix) e o conceito do disco do Aether desequilibraram. Confiram as resenhas destes discos para uma melhor idéia do que estamos afirmando.

 

Melhor Relançamento

1 - Moto Perpétuo - Moto Perpétuo - 54,55%
2 - Terreno Baldio - Terreno Baldio - 50%
3 - Bixo da Seda - Bixo da Seda - 45,45%

Votos da RPB:
1 - Beto Guedes - Caixa 3 CDs 
2 - Apocalypse - Perto do Amanhecer
3 - Moto Perpétuo - Moto Perpétuo

 

Comentários: Foi um bom ano de relançamentos nacionais. A Continental finalmente deu bola dentro com o Moto Perpétuo e Bixo da Seda! Perto do Amanhecer do Apocalypse também é discografia básica em qualquer coleção e o destaque vai para Beto Guedes. Seu trabalho é único dentro do rock nacional. 

 

Melhor Banda

1 - Cartoon - 70,83%
2 - Cálix - 45,83%
3 - Sagrado - 41,67%

Votos da RPB:
1 - Cartoon
2 - Cálix
3 - Aether

 

Comentários: Não tem muito o que acrescentar, apenas a substituição do Sagrado pelo Aether. Efetivamente, o Sagrado nada lançou de novo, apenas duas coletâneas. Já o Aether, após um bom tempo produzindo e gravando realmente lançou um disco fabuloso o que o colocou entre os três primeiros. Cartoon e Cálix sempre brigando pelas primeiras colocações quando participam da votação. 

 

Melhor Arte (capa, encarte etc)

1 - Cartoon - Bigorna - 53,85%
2 - Cálix - A Roda - 46,15%
3 - Sagrado - Canções - 42,31%

Votos da RPB:
1 - Cartoon - Bigorna 
2 - Cálix - Canções
3 - Sagrado - Canções
     Aether - Inner Voyages Between Our Shadows

Comentários: Perfeito é o termo para a arte do disco do Cartoon. Tanto a capa quanto a revista nada ficam a dever aos trabalhos estrangeiros. O Cálix, mesmo com um trabalho aparentemente simples, primou por ser diferente. O do Sagrado, apesar da mesma simplicidade, traduz perfeitamente a idéia do nome da banda. O Aether aparece pois o encarte é parte fundamental no entendimento da história.

 

Melhor Vocalista

1 - Khadhu - Cartoon - 64,29%
2 - Alberto Cury - Aether - 39,29%
3 - Renato Savassi - Cálix - 32,14%

Votos da RPB:
1 - Alberto Cury - Aether
2 - Khadhu - Cartoon
3 - Robson Bertolossi - Octohpera

Comentários: Alberto Cury mostrou evolução em seu trabalho vocal, utilizando algumas impostações bem interessantes. Khadhu consegue transmitir brilhantemente a paródia da história do Rei Arthur, além de fazer você acreditar que se trata de um disco de uma banda inglesa e Robson Bertolossi aparece como uma das melhores surpresas em termos de vocalistas no rock progressivo brasileiro.   

 

Melhor Guitarrista

1 - Vinicius Brazil- Aether - 52%%
2 - Kiko - Cartoon - 44%
3 - Anderson Rodrigues - Tésis Ársis - 40%

Votos da RPB:
1 - Anderson Rodrigues - Tésis Ársis
2 - Vinicius Brazil - Aether
3 - Kiko - Cartoon

Comentários: Anderson, com um trabalho sinfônico de quase 20 anos guardado no báu faz com que o ouvinte faça uma viagem sonora e Vinicius está perfeito neste segundo trabalho do Aether. Ambos solam com emoção e as melodias grudam na memória mesmo. Kiko do Cartoon mostrou que veio para ficar.

 

Melhor Baixista

1 - Khadu - Cartoon - 64%
2 - Fernando Carvalho - Aether - 40%
3 - Julian Quilodran - Octohpera - 36%

Votos da RPB:
1 - Fernando Carvalho
2 - Julian Quilodran
3 - Khadu - Cartoon

Comentários: Os escolhidos são os mesmos, só mudando a ordem. Fernando está perfeito no disco do Aether, bem como no show de abertura do Focus. Julian e Khadu são bons e têm muito a evoluir.

 

Melhor Tecladista

1 - Boxexa - Cartoon - 44%
2 - Marcus Viana - Sagrado - 40%
3 - Anderson Rodrigues - Tésis Ársis

Votos da RPB:
1 - Alberto Curi - Aether
2 - Anderson Rodrigues 
3 - Paulo Malária - Acidente

Comentários: Os três se destacam por um fator: a escolha correta dos timbres, camas e economia na hora certa. 

 

Melhor Baterista

1 - Bhydhu - Cartoon - 57,69% 
2 - Mario Leme - Aether - 50%
3 - André Godoy - Cálix - 12%

Votos da RPB:
1 - Mario Leme - Aether
2 - Bhydhu - Cartoon
3 - André Godoy - Cálix

Comentários: Outro onde só muda a ordem. Todos estão perfeitos: boas variações nos temas complexos e com ritmo e simplicidade quando necessário.

 

Melhor Músico

1 - Marcus Viana -Violino - Sagrado/Solo - 81,82%
2 - Renato Savassi - Flauta - Cálix - 68,18%
3 - Glauco Fernandes - Aether - Violino - 36,36%

Votos da RPB:
1 - Renato Savassi - Flauta
2 - Marcus Viana - Violino
3 - Glauco Fernandes - Violino

Comentários: Renato enriquece os arranjos das músicas do Cálix com sua flauta e Marcus e Glauco mantém a presença nas listas com a sua tradicional competência.

 

Melhor Show

1 - Index - RARF 2002 - 42,31%
2 - Marcus Viana, Sagrado e Transfônika Orquestra - 38,46%
3 - Cartoon - Lançamento do CD Bigorna - 30,77%

Votos da RPB:
1 - Index - RARF 2002
2 - Tempus Fugit - Copacabana, Rio - RJ
3 - Marcus Viana, Sagrado e Transfônika Orquestra 

Comentários: Em comum apenas o Index. Esse show foi acima do esperado. Pena que o show da banda Tempus Fugit tenha sido no meio de um feriadão pois poucas pessoas puderam ouvir as boas novas músicas da banda. Sagrado mostrando a competência de sempre.

 

Melhor DVD

1 - Flavio Venturini - 81,82%
     Beto Guedes 81,82%
2 - Guilherme Arantes - 72,73%
3 - RPM - 18,18%

Votos da RPB:
1 - Guilherme Arantes
2 - RPM
3 - Flavio Venturini

Comentários: categoria com poucos lançamentos no Brasil por isso poucos títulos votados. Destacamos o de Guilherme Arantes, com a presença de flautas, violoncelos e violinos. Guilherme fez o show e caprichou na produção.

 

Melhor Novidade

1 - Tésis Ársis - 64,71%
2 - Octohpera - 47,06%
     Ashtar - 47,06%
3 - Shaman - 35,29%

Votos da RPB:
1 - Tésis Ársis
2 - Tarkus
3 - Octohpera

 

Comentários: O Tésis Ársis leva o prêmio com louvor. O Octohpera também mostra que pode melhorar e o Tarkus, com a presença de membros do Lei Seca também pode ter o seu lugar ao sol no progressivo brasileiro. O Ashtar é a surpresa da lista. O Shaman aparece mais por desconhecimento dos usuários dos lançamentos progressivos existentes porque de progressivo eles tem muito pouco.

 

Internacional

Melhor Disco

1 - Porcupine Tree - In Absentia - 38,10%
2 - Focus - 8 - 33,33%
3 - Peter Gabriel - Up - 28,57%

Votos da RPB:
1 - Porcupine Tree - In Absentia
2 - Focus 8  
3 - Clepsydra - Alone

 

Comentários: Resultado apertado! Realmente o Porcupine vem mantendo uma regularidade imprressionante em termos de qualidade de lançamento de novos discos. Certamente uma das grandes bandas dos anos 90 e do novo milênio. Já o Focus mostra fôlego para um novo recomeço. A entrada de uma cozinha relativamente jovem e de um guitarrista da mesma escola de Jan Ackermman reforçam esta teoria. Finalmente Clepsydra. Para muitos considerado apenas uma banda de Neo-Prog mediana, a banda suiça mostrou uma maturidade impressionante. O disco Alone é daqueles que você ouve do início ao fim, sem pular nenhuma faixa. Obrigatório em qualquer estante. O disco Snow da banda americana Spock's Beard também teve muitos votos.

 

Melhor Relançamento

1 - Triumvirat - Spartacus - 38,10%
2 - Wurtemberg - Fantasia Opus 9 - 33,33%
3 - Camel - Moonmadness - 28,57

Votos da RPB:
1 - Palladin - Jazz Attack
2 - Wurtemberg - Fantasia Opus 9
3 - Camel - Moonmadness 

Comentários: Novamente um resultado apertado! Escolhemos o Palladin por dois motivos: primeiro por tratar-se de um relançamento nacional que vai ganhando fama em todo o público progressivo mundial; segundo pois o disco é muito bom. O Wurtemberg era um disco raro na época de lançamento e trata-se também de um petardo folk-prog da melhor qualidade. Moonmadness pois é uma obra-prima da banda, hoje reduzida apenas à Andy Latimer & Cia. King Crimson com USA também chegou perto dos líderes.

 

Melhor Banda

1 - Porcupine Tree - 40,91%
2 - Focus - 36,36%
3 - La Maschera di Cera - 27,27%

Votos da RPB:
1 - Porcupine Tree
2 - La Maschera di Cera
3 - Focus

Comentários: Não tem muito o que acrescentar... O Porcupine levou o melhor disco e de quebra a melhor banda. O Focus já era esperado, mesmo estando desfigurado. Van Leer parece ter "abraçado a causa" mesmo! O italiano La Maschera di Cera de Fabio Zuffanti é a grande surpresa da lista. Trata-se de uma ótima recomendação pois de todos os projetos que Fábio se envolve este parece ser um dos mais consistentes. Resta saber se terá futuro. Yes e Rush também quase chegaram lá!

 

Melhor Arte (capa, encarte etc)

1 - XII Alphonso - Claude Monet Vol I - 44,44%
2 - Spock's Beard - Snow - 38,99%
3 - Hostsonaten - Springsong - 27,78%

Votos da RPB:
1 - XII Alphonso - Claude Monet Vol I
2 - A Triggering Myth - Forgiving Eden
3 - Spock's Beard - Snow

Comentários: Impecável. Esse é o termo para definir o trabalho gráfico do disco da Claude Monet da banda francesa XII Alphonso. As ilustrações estão perfeitas reproduzidas. Quem dera pudéssemos ter estas imagens transportadas para um encarte de vinil! A Triggering Myth e Spock's Beard traduzem perfeitamente o conteúdo musical dos seus respectivos trabalhos. Na seção Arte Prog você poderá ver as capas desse discos. 

Melhor Vocalista

1 - Peter Gabriel - 45%
2 - Emila Derkowska (Quidam) - 40%
3 - Steve Walsh (Kansas) - 30%

Votos da RPB:
1 - Emila Derkowska (Quidam)
2 - Petronella Nettermalm (Paatos)
3 - Peter Gabriel

Comentários: A baixinha do Quidam veio ao Brasil e mostrou o poder de sua voz angelical. No disco o resultado é o mesmo. Merecido. Petronella do Paatos é a surpresa da lista, onde Gabriel completa o time só para dizer que os homens também se destacaram, já que Jon Anderson também chegou perto do terceiro colocado. Mas cá entre nós: o vocal feminino foi feito para o rock progressivo!

 

Melhor Guitarrista

1 - Jan Dummé - Focus - 33,33%
2 - Andrew Latimer - Camel - 28,57%
3 - Alex Lifeson - Rush - 23,81%
     Gandalf - 23,81%

Votos da RPB:
1 - Jan Dummé - Focus
2 - Janos Varga
3 - Maciek Meller - Quidam

Comentários: Ao que parece, Jan Dummé parece ser uma unanimidade nesta pesquisa. Latimer sempre é votado pois tem talento mas parece estar preso ao seu velho e bom estilo e não evolui. Surpreende a presença de Gandalf junto a Lifeson. Há muito tempo Gandalf vem devendo um trabalho de impacto. Janos Varga mantém a qualidade em seu novo trabalho e Maciek Meller representa a nova geração de guitarristas progressivos.

 

Melhor Baixista

1 - Tony Levin - 42,11%
     Geddy Lee - 42,11%
2 - Fabio Zuffanti - Hostsonaten/La Maschera di Cera/La Zona - 36,84%
3 - Colin Bass - Camel - 26,32%

Votos da RPB:
1 - Fabio Zuffanti
2 - Tony Levin
3 - Jonas Reignold (Flower Kings)

Comentários: Levin aparece pois mereceu. Seu trabalho em 2002 também está forrado de qualidade e competência. Lee é hours concours mas foi bastante votado. Colin Bass, mesmo não sendo excepcional levou o terceiro lugar. O destaque da RPB vai para Fabio Zuffanti pois o músico abraçou vários projetos em 2002 e conseguiu imprimir a sua marca característica em todos eles. Resta saber se ele irá manter o pique em 2003 com tanta coisa para fazer. Reignold também guardou seu lugar entre os melhores pelo seu trabalho em Unfold The Future.

 

Melhor Tecladista

1 - Thiis Van Leer - Focus
2 - Ryo Okumoto - Spock's Beard/Solo
3 - Rick Wakeman

Votos da RPB:
1 - Thiis Van Leer
2 - Ryo Okumoto 
3 - Geoff Downes (Asia)

Comentários: Ao ouvir o novo disco do Focus, você tem a impressão de ainda estar em plenos anos 70. Isso, aliado aos belos shows no Brasil dão a  Leer o posto de melhor tecladista de 2002. Okumoto aparece pois seu trabalho solo está excelente. É injusta a ausência de seu CD entre os melhores CDs de 2002. Wakeman e Downes respresentam a velha guarda do progressivo.

 

Melhor Baterista

1 - Neal Peart - Rush - 33,33%
     Nick D'Virgilio - Spock's Beard - 33,33% 
2 - Carl Palmer - ELP - 28,57%
3 - Mike Portnoy - Dream Theater - 23.81%

Votos da RPB:
1 - Neal Peart
2 - Nisse Biefeld (Par Lindh Project)
3 - Mike Portnoy

Comentários: Outro hour concours, Peart leva o prêmio devido a todas as dificuldades vividas nestes últimos anos. Biefeld do Par Lindh representa uma nova geração de bateristas de progressivo e Portnoy pelo excelente trabalho progressivo no lado dois de Six Degrees of Inner Turbulence do Dream Theater. Pena que o Transatlantic irá afundar (ao que parece).

 

Melhor Músico

1 - Ian Anderson - Flauta - 53,85%
2 - Andrew Latimer - Flauta - 46,15%
     Marcus Viana - Violino - 46,15% 
3 - Robby Steinhardt - Violino - 30,77%

Votos da RPB:
1 - Lucio Fabbri - Violão
2 - Andrew Latimer - Flauta
3 - Marcus Viana - Violino

Comentários: Mesmo tendo aparecido pouco em 2002 Anderson levou o prêmio dos usuários. Destaque para Marcus Viana, sempre presente nas votações internacionais e para Lucio Fabbri do PFM por sua atuação no CD ao vivo.

 

Melhor Show

1 - Focus - 80%
2 - Rush - 50%
3 - Roger Waters - 45%

Votos da RPB:
1 - Roger Waters
2 - Focus
3 - Rush

Comentários: Inverteu-se apenas a colocação. Escolhemos o Waters pois a produção deste show foi excelente. O som estava ótimo em todas as cidades onde ele tocou. Ver as imagens de The Wall foi a realização de um sonho de milhares de pessoas. O Rush, se não fosse pelo som abafado do Rio na primeira parte do show, certamente seria o primeiro colocado. Outro sonho realizado para milhares de pessoas. E o Focus, também outro sonho realizado! Perfeito do início ao fim. Som excelente, produção ótima. Enfim, o Brasil lavou a alma em termos de shows de rock progressivo em 2002.

 

Melhor DVD

1 - Yes - Symphonic - 72,22%
2 - Nektar - Neafest 2001 - 61,11%
3 - PFM - Live in Japan - 44,44%

Votos da RPB:
1 - PFM - Live in Japan
2 - Yes - Symphonic
3 - Nektar - Nearfest 2001

Comentários: esta nova categoria na votação promete. Promete não só pela dificuldade em catalogar todos os lançamentos mas também pelo resgate de material antigo que está por vir e que já veio. Destaco um item de cada escolha para justificar os votos: O PFM ao tocar o material antigo está emocionando, o Yes conseguiu fazer uma orquestra sinfônica parecer uma banda de rock e o Nektar pelo resgate de uma injustiça.

 

Melhor Novidade

1 - Paatos - 69,23%
2 - La Maschera di Cera - 61,54%
3 - Submarine Silence - 46,15%

Votos da RPB:
1 - Shawn Guerin
2 - La Maschera di Cera
3 - Artsruni

 

Comentários: Os usuários mostram que a Suécia está na ativa. Grande banda mesmo. Será que irá repetir o êxito do Anglagard nos anos 90? La Maschera di Cera e Submarine Silence, este último com alguns restrições, confirmam a supremacia da Europa na opinião dos usuários. Para a RPB o destaque foi Shawn Guerin. Imagine o Genesis  na ativa, com a formação da época. Guerin está fazendo o som que eles estariam fazendo caso estivessem juntos até hoje. O Artsruni é um verdadeiro petardo neo-folk prog.

 

 

 

Gostou deste sítio e deseja contribuir de alguma forma? Clique aqui!